Uma atividade de homeschool que funciona e a gente ama, e algumas para tentar

Assegurar a educação das crianças enquanto se viaja é trabalho duro. Veja aqui uma atividade que funciona para todas as idades!

Pinne para ler depois!

Eu sei que já falei sobre isso antes, mas a gente muda o jeito que a gente lida com a educação deles muitas vezes porque, bem eles crescem.
Hoje, vou falar uma coisa que a gente tem feito por um tempo e tem sido divertido, educativo, e tem funcionado.

Faça um projeto.

É isso. Algumas vezes eles escolhem o que vão fazer. Outras vezes, a gente escolhe.
Em geral, é algo que precisa de mais tempo para ser feito, então a gente dá algumas semanas ou meses para eles terminarem.

Por exemplo, o projeto de ‘Um Ano’ deles, ou o ‘Perguntas e Respostas’. Na Colômbia, os meninos escolheram fazer um jogo no Scratch enquanto a Melissa quis desenhar algo. Para deixar mais desafiador, a gente pediu para os meninos nos detalharem o que teria no jogo deles, além do normal, como sobre o quê seria, o objetivo, como seria. Para a Melissa, a gente pediu para desenhar algum lugar que a gente tinha ido, como por exemplo, Machu Picchu.

São as coisas que eles têm dificuldade em fazer, mas eu acredito que sejam importantes. Eu queria que os meninos aprendessem um pouco de planejamento, e não ficar apostando nas tentativas sempre. Com o detalhamento do jogo, eles precisaram saber se era possível fazer isso no programa que eles escolheram, se daria tempo, se eles seriam capazes, e ainda planejaram mais ou menos a cara do jogo antes de começar. A Mel, por outro lado, desenha pessoas super bem, mas ela precisava aprender perspectiva, sombras, um pouco mais de realismo, então dei o desafio do fundo e ela topou.

Os jogos não foram terminados ainda, mas o desenho da Mel está no blog. Dá para ver que ela colocou detalhes NA GENTE, como as câmeras, tatuagens, as malas, todos iguaizinhos os nossos mesmo.

Na maioria das vezes, é algo que precisa ser feito online e offline, e que, quase sempre, precisa de pesquisa e aprendizagem de novas coisas, mas a gente tenta manter em um nível que eles não sintam muita dificuldade, a não ser quando eles decidem que vão fazer. Aí a gente deixa, porque é importante aprender a aceitar desafios, conseguir e até falhar. Perto do dia de entrega, eles ficam meio estressados e trabalhando quase o dia todo, mas eles estão melhorando na distribuição de tarefas ao longo dos meses.

Eu tenho tantas ideias na cabeça, mas como eles geralmente decidem o que fazer sozinhos, eu aceito. Para quando eles não sabem o que vão fazer, eu tenho uma lista.

The kids here were actually working on their blog, which was a project a while ago

Não é fácil encontrar os 4 juntos trabalhando em alguma coisa

Projetos futuros (talvez)

Um desafio de 30 dias de fotografias, mas não só fotos por fotos. Peça que eles escolham um tema, uma cor, ou até uma lista do tipo ‘Dia um, árvore. Dia dois, cachorro. Dia três, lápis’. Se eles são grandes o suficiente, peça pra colocar coisas mais desafiadoras, como movimento, mudança de estado (gelo derretendo, água fervendo, etc, mas deixe que eles descubram), elementos químicos, ou até sentimentos ligados a uma música, filme, livro, poesia, qualquer coisa que não seja muito direta e reta.
Se eles estão aprendendo a reconhecer letras e números, encontrar formas de letras e números no mundo pode ser uma alternativa. Por exemplo, a letra H em uma escada, ou a letra A em um telhado.
Esse vai ser um dos próximos, porque os últimos foram bem cansativos e esse não deve ser tanto. Haha.
Aliás, essa é ótima porque eles poderiam postar no Instagram deles, e assim, conversar com os amigos sobre isso.

Também podem fazer um livro. Eles escreveriam a história, ilustrariam, editariam, e até publicariam, se quisessem. Seria bastante trabalho, então precisaria de mais tempo para fazer.

E tem um documentário. Eles escolheriam um tema, entrevistariam pessoas, fariam pesquisa, recriariam alguma coisa, ou quem sabe mais o quê? A gente foca em 1 ou 2 minutos de video quase sempre.

Acho que é importante fazer alguma coisa desafiadora, mas também divertida e que eles queiram fazer. Por isso a gente costuma deixar que eles decidam sozinhos, para que eles andem de acordo com os interesses deles.
A gente precisa estar presente, para ajudar quando eles precisam perguntar alguma coisa, ou mesmo de uma opinião. A gente tenta ajudar do melhor jeito possível, com o mínimo de interferência possível.
Várias vezes a gente descobre coisas dificílimas de fazer, e a gente aprende todos juntos, o que é maravilhoso.
Também é importante aprender a aceitação do fracasso, desde que não se desista. Por isso, deixe que sejam ambiciosos.
E dá pra fazer projetos individuais e projetos em grupo, para que eles também aprendam a trabalhar em grupos mais efetivamente.

Tenta, e nos conta como foi!

Você já se cadastrou para receber nossa newsletter? Você pode receber um cartão postal e tem acesso aos extras que a gente faz!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta