Um pequeno guia de Santiago, Chile, com crianças

Pin it!

Tivemos pouco mais de 2 semanas em Santiago, Chile, e vou contar como foi, o que fizemos, o que comemos e tudo o mais.

Passamos nossos dias nesse apartamento (Se você é novo no Airbnb, clica aqui e faça seu cadastro. Assim, tanto voc quanto a gente recebe um desconto!). É enorme, super lindo, amamos. É bem localizado, e dava pra ir andando pra maioria dos lugares. Se era longe pra ir andando, a estação de metrô fica bem perto. Como não amar ter um parque bem na frente? O lado ruim é o barulho. Os vizinhos são barulhentos, a vizinhança toda é barulhenta. Não importa se são 3 da manhã numa quarta-feira, as pessoas riem, tocam música alta, gritam, dançam de salto alto no apartamento bem em cima do seu. Acho que é o problema de se estar em uma vizinhança boêmia. No geral, a gente amou. A máquina que lava e seca foi uma maravilha. Arthur, nosso anfitrião, foi muito legal o tempo todo.

Tinha vários mercados em volta, mas a gente usou muito o Express Lider porque era muito perto do apartamento e tinha de tudo.

O que fazer

sky costanera santiago chile

Coral usando os binóculos no Sky Costanera.

Sky Costanera fica dentro do Costanera Center e é um lugar incrível para se ver o pôr do sol. Fica no topo do prédio, tem alguns almofadões pra se sentar e aproveitar a vista. Tem alguns binóculos (gratuitos) para se encontrar os lugares sinalizados. É mais barato às quartas, então planeje bem. Crianças pagam menos, levem os passaportes. O shopping é bem grande e tem de tudo, também.

Plaza de Armas é clássica e rodeada de prédios incríveis, como a Igreja de Santo Domingo e o correio central. Às sextas de tarde e finais de semana, tem pessoas fazendo arte, vendendo caricaturas, pinturas, artesanato, tocando música, e fica bem cheio. Na verdade, fica cheia o dia todo todos os dias, mas nos finais de semana é muito cheio.

– A Estação Mapocho é uma ex-estação de trem. Quando a gente esteve lá, tinha 2 exposições de fotografias (gratuitas). Aparentemente é usada como galeria de arte e é bem legal.

maipo station santiago chile

A estação Mapocho por fora

– A Plaza de Constutuición é uma praça legalzinha. É um lugar legal pra se jogar Pokémon Go e aproveitar o sol.

– O Palacio de la Moneda oferece visitas guiadas diariamente. São gratuitas. É bem chatinho até entrar no palácio, a gente foi parado umas 4 vezes em 100 metros pra mostrar passaporte e conferir se o nome estava na lista. É aonde fica o presidente atual (a presidenta, no caso). Era a fábrica de moedas (daí o nome), e o passeio é bem legal, uma aula da história do Chile, e a gente vê coisas que não poderia normalmente. O passeio dura uns 40 minutos, mas pode durar mais ou menos dependendo da quantidade de perguntas que se faz.

– Em volta da Plaza de Armas, tem muitas ruas só para pedestres, cheias de ambulantes, lojinhas, restaurantes e cafés. A gente viu gente fantasiada, só não ficamos o tempo suficiente pra ver o que era.

Parque Florestal era bem na frente do apartamento e a gente ia todos os dias porque estava tendo aulas de espanhol lá. Tem um parquinho legal.

– Bem na frente do Parque Florestal tem o Museo de Artes Modernas. A gente não é muito fã de arte moderna, então nossa visita foi curta. Não sei se vale a pena visitar, mas é gratuito e tem bastante coisa.

– Aliás, toda a vizinhança em volta do museu é bem legal. Chama Bellas Artes e é a parte artística de Santiago.

Cerro Santa Lucía é um dos lugares mais lindos que eu já vi. Vale a visita. O morro é a casa de ruínas, castelo, jardins lindos, e oferece vistas incríveis da cidade e dos Andes (se a poluição não atrapalhar tudo, claro). É um dos lugares em que a gente ficou mais tempo.

santa lucia santiago chile

No Cerro Santa Lucía, o lugar mais lindo de Santiago, sem dúvidas!

Parque Quinta Normal é um parque enorme e bem interessante. Tem vários parquinhos espalhados, muitas placas com curiosidades locais, vários ambulantes vendendo comida, pedalinho, muitas coisas pra se ver e fazer, e 3 museus.

Museo de História Natural é bem legal, mas meio medonho. É informativo, mas nem tudo tem tradução. Dava pra ver as pessoas trabalhando (fazendo réplicas, empalhando animais, limpando alguns displays) e isso foi o mais interesante. Entrada gratuita.

Museo de Ciencia e Tecnologia é pequeno, mas bem interativo. A gente se divertiu bastante. Não é gratuito, mas é barato e vale a visita.

Cerro San Cristobal é outro morro. A gente subiu de Funicular (um trenzinho que só sobe e desce o morro). Dá pra subir andando ou pegar o teleférico, também. A entrada do Funicular é em um prédio que parece um castelo e, apesar da fila estar bem grande (foi uma meia hora até a nossa vez), valeu a pena. A gente ficou no último ‘vagão’ e teve vistas espetaculares o caminho todo. O morro em si também tem muito a oferecer, até um zoológico. Dá pra passar o dia todo tranquilamente!

funicular cerro san cristobal santiago chile

O castelo da estação do funicular! Fofo!

Arauco Mall é outro shopping enorme, mas nada além. Tem de tudo, então para quem precisa/quer comprar alguma coisa, é um lugar legal. Fica bem em frente ao Parque Arauco, que é bem grande. O jardim de rosas é lindo e fica melhor ainda de noite.

Santiago, pelos nossos olhos

O que comer

A gente não gostou da comida de Santiago. Os restaurantes eram sujos, o atendimento quase sempre ruim, então a gente só encontrou um restaurante que valia a pena ir de novo.

Hard Rock Café é caro, como em todas as outras unidades, mas esse estava tão frio que a nossa comida chegava e ficava gelada em menos de 10 minutos. Não é brincadeira. O atendimento foi o pior que a gente teve no Chile – e isso diz que foi simplesmente horrível. Não valeu a pena, mesmo.

santiago chile walk

Andando por Santiago com as crianças

The Wonderland Café foi a nossa salvação. Se o Arthur, dono do apartamento, não fosse o dono, a gente não ia conhecer. A comida é muito boa, o atendimento é excelente e a decoração é linda! É o único lugar que a gente recomenda. Sério.

Como um adendo, a gente comeu no McDonald’s e, gente, demorou 40 minutos até a gente fazer o pedido e pegar a comida. Atendimento horrível. A gente só foi porque achou que seria mais rápido, mas não foi. Duas vezes. Mesmo se a gente só quisesse um sorvete, eram 40 minutos de espera.

Também comemos em outro lugar, chamado Sushi Blue. A gente pegou o prato de sushis variados e foi horrível. Sushi de frango coberto com uma calda de maracujá, sushi de salmão coberto com ceviche gosmento, alguma coisa tão estranha que a gente nem conseguiu identificar… Nunca mais.

playground santiago chile

O parquinho do Parque Florestal e a Coral se divertindo

Os Andes

A gente tinha planejado passar 2 dias nos Andes, então alugamos um carro. O cara que nos mostrou o carro disse que era a diesel, mas era gasolina. O carro parou 2 minutos depois da gente encher o tanque e eles disseram que a culpa é nossa. Eles nunca cobraram nada da gente (até agora), então não sei no que vai dar, mas se alugar um carro, verifique 3 mil vezes antes de encher o tanque.

Voltando, a gente acabou tendo só uma tarde nos Andes, depois que eles trocaram nosso carro. Eu nem queria trocar, de tanta raiva que eu estava, mas o Angelo insistiu e a gente aceitou. E ainda bem que ele insistiu. Foram só algumas horas, mas foram horas incríveis.

Visitamos o Cajón del Maipo, incluindo Embalse El Yeso (o reservatório de água), El Ingenio e Baños Morales.

andes chile santiago

Essas ‘casas’ abandonadas davam um pouco de medo, mas estava lotado de turistas!

Estar rodeado daquelas montanhas maravilhosas, ver aquelas vilas pequenininhas, as casas abandonadas, foi tudo incrível.

Embalse El Yeso é tão azul e transparente que deu vontade de nadar. Não é permitido, mas tinha gente nadando e eu fiquei com inveja.

As estradas são estreitas e deu um pouco de medo, mas é tudo tão lindo!!! Tinha várias cachoeiras no caminho. O caminho todo é lindo, e é bem perto de Santiago. Foram uns 20 minutos, meia hora de viagem.

Na volta pra casa, encontramos a Casa Chocolate Tienda Boutique. É uma casinha de contos de fadas, que na verdade é uma loja. Compramos uns chocolates porque a gente ficou tanto tempo lá dentro que seria estranho sair de mãos vazias. O chocolate, aliás, estava uma delícia. Tudo natural, orgânico e delicioso.

post office correo santiago chile

O correio central é assim, e tem até um museu dentro – pena que a gente não conseguiu visitar

Tatuagem

A gente entrou em contato com vários tatuadores e, apesar de alguns responderem (depois de 2~3 semanas), a maioria nem se deu ao trabalho. Então marcamos em um lugar perto de casa. No dia, o tatuador simplesmente não apareceu. Por sorte, tinha um cara na loja livre e ele fez pra gente. Não vou recomendar aqui porque, né, não valeu a pena.

Transporte

A gente só usou o metrô algumas vezes, mas foram sempre tranquilas. O único porém era a cobrança. Dependendo de quem estava cuidando da catraca, o Zé pagava ou não. A Mel (13) e o João (11) pagaram sempre. A Coral foi sempre grátis, mas o Zé (9)… Não tinha como saber.

Ônibus

Fomos para Viña del Mar de ônibus com o Turbus. A gente comprou a passagem online, o que foi ótimo, mas não precisava. Tem vários ônibus por dia entre Santiago e Viña. A gente marcou porque a gente gosta de escolher os assentos e porque a gente não gosta de ter que ficar esperando o próximo ônibus.

funicular cerro san cristobal santiago chile

A vista do funicular do Cerro San Cristóbal – muito legal!

Foi uma viagem tranquila, apesar dos filmes não serem apropriados para crianças.

Os preços variam de acordo com os horários também, então vale a pena pesquisar direitinho.

Hospital

O Angelo acordou um dia com uma dor na perna muito forte e precisou ir pro hospital. Foi para a Clinica Las Condes e foi tudo rápido e eficiente. Ele foi bem atendido e melhorou rápido.

Aulas de Espanhol

Eu queria fazer aulas de espanhol, então encontramos uma professora que aceitava dar aulas no parque perto do nosso apartamento. A Maité é uma pessoa doce, paciente, competente, engraçada, e todos nós (eu e as 3 crianças maiores) gostamos muito. Ela também tinha o melhor preço que a gente viu. Aprendemos muito com ela!

science technology santiago chile

Dentro do Museu de Ciência e Tecnologia – foi divertido.

No geral…

Não é perfeito. Nem de longe. Odiei que as pessoas estão sempre apressadas, até garçons/garçonetes, atendentes em lojas, metrô, todo mundo. O espanhol deles é muito difícil de entender, e eles falam rápido e sem paciência. Foi terrível.
A comida também deixou muito a desejar. Só um restaurante bom em uma cidade grande com aquela, não é fácil. Foi o pior lugar em termos de comida até hoje.
E por último, a poluição é demais. A gente não conseguiu lidar. Quando a gente ia para os morros, a gente sentia a diferença no ar – e não dava pra ver nada por causa de toda a poluição.

Ainda tivemos aquela noite horrorosa no aeroporto. Eu queria muito voltar pro Chile pra ver o Atacama e a Patagônia, mas não sei se quero mais. É um lugar lindo, mas é tão estressante que não sei se vale a pena.

Você já esteve em Santiago? O que achou?

6 respostas

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] ao meio dia. A gente tinha a passagem de ônibus para Santiago à 1:45 da tarde. Da rodoviária de Santiago, pegaríamos mais um ônibus até o aeroporto. Planejamos chegar no aerporto umas 4 da tarde. […]

  2. […] que a gente desceu do avião que nos levou de Santiago (Chile) pra La Paz (Bolivia), a gente sentiu a falta de ar. Ficamos sem ar, tontos, e a gente ainda […]

  3. […] 4 semanas no Chile, entre fevereiro e março de 2017, divididas entre Santiago e Viña del […]

  4. […] gente viu do avião quando estava chegando no Chile. E depois vimos por todos os lados em Santiago. Alugamos um carro para ir até lá. Cruzamos de novo indo pra Viña del Mar. Sempre […]

  5. […] apesar do Chile não ter sido nosso destino favorito, os Andes definitivamente merecem ser vistos de pertinho. Foi […]

  6. […] 2 semanas em Viña del Mar, Chile, em março de 2017. Vou contar aqui como foi. Fomos de Santiago para Viña e de Viña para Santiago de onibus, com a Turbus. Foi tranquilo, e foi bom poder comprar […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta