Tóquio, Japão, com crianças – parte 2

Exit from Shinjuku

Saída da estação de Shinjuku. Ali embaixo fica a área de fumantes, então o cheiro é terrível!

Passamos nossa última semana de Japão em Tóquio. Foi na última semana de setembro de 2016. Você pode ver a parte 1 de Tóquio aqui.

Quando a gente marcou a viagem, sabia que teria muita coisa que a gente queria fazer em Tóquio, então a gente tinha programado 2 semanas lá. Mal sabíamos que duas semanas não dariam nem para o cheiro. Deixamos muita coisa de fora porque simplesmente não deu tempo. A gente também estava cansado depois de um mês de agitação.

Na nossa última semana em Tóquio, fizemos o seguinte:

Akihabara

Akihabara Sunday

Akihabara de domingo, quando as luzes estavam se acendendo

Claro que a gente daria um pulo lá, não? É o paraíso dos eletrônicos, afinal das contas. A gente estava pensando em compra rum flash para a câmera, um celular pro Angelo, alguns mangás e lembrancinhas lá. A gente até encontrou as lembrancinhas, mas a gente também encontrou muitos centros de jogos e lojas incríveis, o que tomou muito do nosso tempo. Acabamos só fazendo isso. Deixamos o resto para outro dia, e o outro dia não veio. Triste.

Fomos em um domingo porque sabíamos que teria mais cosplayers (pessoas fantasiadas) e a gente queria ver como era. O mais triste foi que a gente só viu uma pessoa de cosplay. UMA. Vimos muito mais em Ikebukuro.

Ainda assim valeu a pena. A avenida estava fechada para carros, então a gente pôde andar livremente e eu adoro isso! Perdemos o pôr do sol, mas saímos de uma loja logo depois, o que foi incrível. Vimos a luz do céu diminuindo pouco a pouco enquanto as luzes das lojas e prédios se acendiam. Foi mágico. Quando escureceu de vez, Akihabara ficou como a gente vê na TV, e eu amei!

Como a gente estava muito cansado, afinal viajamos de Osaka para Tóquio no dia anterior, decidimos ir para casa quando a rua estava começando a ser aberta para os carros.

Odaiba

odaiba sunset

Pôr do sol em Odaiba, o mais bonito que a gente viu no Japão

Esse foi um dos programas que a gente não sabia se faria ou não até o último minuto, mas quando as crianças viram o que era o Trick Art Museum (Museu de arte ilusionista), eles quiseram muito ir.

Odaiba tem uma vibe bem diferente de Tóquio e eu amei! É uma ilha e é lindíssima!

O lado ruim foi o preço do trem de Shinjuku até Odaiba: o mais caro que a gente pagou na viagem, tirando os trens bala. Custou mais de JP¥ 600 por pessoa, que é muito caro, mesmo. O lado bom foi que valeu a pena a viagem.

A gente andou um pouco da estação de trem até o shopping aonde o museu ficava, e lá descobriu que também tinha Legoland e o museu de cêra da Madame Trousseau. As crianças discutiram um pouco e decidiram ir no museu de arte ilusionista mesmo.

Depois do museu, que foi muito legal e vai ter um post completo semana que vem, andamos pelo shopping e descobrimos uma parte completamente retrô, incrível, cheia de coisas do Japão antigo. Foi a nossa parte favorita do shopping, ficamos muito tempo lá. Tinha até o Museu do Takoyaki (bolinhos de polvo) – a gente não comeu lá.

Como a gente queria ver a Sky Tree e a Ponte Arcoíris, fomos para a varanda do shopping e ficamos maravilhados. O pôr do sol estava chegando e a gente resolveu assistir, então fomos para a praia (que ficava logo a frente). Foi lindo, o pôr do sol mais lindo que vimos no Japão. Simplesmente perfeito.

Eu acho que a gente poderia ter ficado alguns dias lá também e, talvez o façamos da próxima vez. Foi um dos melhores momentos da nossa viagem pelo Japão.

Museu Ghibli

ghibli museum

Ghibli Museu do jardim de Laputa

Foi o passeio mais esperado, então temos um post inteiro sobre ele.

O lugar é maravilhoso, a gente se apaixonou de novo pela Ghibli, aprendeu muito sobre animação, andamos por dentro do ônibus gato e conhecemos o robô gigante de Laputa. Foi o melhor dia da nossa viagem.

O triste foi que era proibido tirar fotos dentro do museu, mas foi até bom porque a gente conseguiu estar presente, muito mais do que a gente está geralmente.

Também fomos dar uma volta pelo parque Mitaka. Se você for para lá durante os meses quentes, leve um repelente.

Shinjuku à noite

Shinjuku at night

Shinjuku de noite, em uma das ruas mais calmas, tirada enquanto as crianças comiam crepe

Depois da visita ao incrível Museu Ghibli, a gente decidiu dar uma volta por Shinjuku de noite. A gente já estava lá, mesmo, uma hora a mais não faria mal algum.

E valeu a pena. Foi Tóquio com suas luzes neon, o barulho, a multidão, a vida. É uma experiência completamente diferente da Shinjuku do dia. Apesar de estar cansados, a gente se divertiu muito!

Asakusa

asakusa

Nos jardins do templo de Asakusa

A gente queria ter ido para Asakusa na primeira semana de viagem, mas acabou ficando para a última. Ainda bem que visitamos, porque é um lugar lindo! Não só o templo Senso-ji, mas tudo! Amamos os jardins ao redor dos templos e as ruas de restaurantes e lojas, como Nakamise-dori, Hanayashiki-dori, Omatsuri Shoutengai e todas as outras ruas que visitamos naquele dia. Foi um lugar diferente, era sereno e não parecia Tóquio.

Compramos vários docinhos diferentes de lembrancinha e eu amei todos, mas as crianças não gostaram, não.

Tokyo Metropolitan Building

tokyo aerial

Tóquio vista de cima: não é uma cidade incrível?

Esse é um prédio famoso em Tóquio porque oferece a vista do topo do prédio gratuitamente. Para nós, foi o lugar perfeito porque ficava bem entre a estação de Shinjuku e a casa aonde ficamos. A gente queria ver o pôr do sol, mas o tempo não ajudou.

Vimos Tóquio de cima, sim, mas por uma camada grossa de vidro. Eu estava esperando um jardim aberto, e fiquei bem decepcionada. É o último andar do prédio, todo fechado mas com janelas dando a volta no andar. As luzes de dentro refletiam horrores nos vidros, tinha muita gente e ficava bem difícil arrumar um lugar bom para tirar fotos, e tinha muita loja lá dentro. Deixamos o local em pouco tempo porque não era o que a gente estava esperando, mas estou feliz que fomos porque…..

Feira Noturna de Shinjuku

shinjuku night market

Essas eram as barracas de frutas/verduras e bolos da feira noturna de Shinjuku

A gente teve muita sorte em deixar o prédio mencionado acima e ver alguns food trucks e decidiu comer por lá mesmo.

Não é que foi uma noite perfeita? O céu estava cheio de estrelas, o vento estava gostoso e geladinho (ou melhor, só não estava quente), tinha cadeiras e mesas e muitas opções de comida para escolher, todas elas bem baratinhas. A gente conseguiu comer ao ar livre, descansar, conversar, relaxar, comer bem e aproveitar os últimos momentos – de prazer – da nossa viagem.

Eu não consegui encontrar se era uma coisa de verão ou se acontece sempre, mas se você estiver por Shinjuku de noite, fique de olho porque vale a pena!

Nosso último dia foi passado nos preparando para a viagem: procurar correio, andar tentando encontrar coisas para levar para o avião (como docinhos), fazendo as malas, arrumando a casa e procurando por coisas esquecidas pela casa. Foi tão corrido que a gente nem conseguiu tirar fotos. Foi triste.

Você já foi para Tóquio? O que achou do nosso programa? Se você perdeu, a parte 1 de Tóquio está aqui.

Segunda parte da nossa aventura!

2 respostas

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] viagem de Tóquio até São Paulo não foi tão ruim, não estava com cheiro de ovo mas nós não conseguimos dormir […]

  2. […] – Tóquio com crianças, parte 2 […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta