Tokyo Trick Art Museum – Museu de Arte Ilusionista de Tóquio

ninja room, trick art museum

Angelo ninja protegendo a casa dos ninjas ladrões

Estivemos no Tokyo Trick Art Museum (ou museu de arte ilusionista de Tóquio) em setembro de 2016. Custou JP¥ 900 por adulto e JP¥ 600 para crianças entre 4 e 15 anos. Fica em Odaiba, que é um pouco ruim de chegar saindo de Tóquio, mas é tão lindo que vale a pena ir de qualquer jeito.

João escreveu um post sobre o mesmo museu aqui!

Edo room, trick art museum

José ‘sentado’ aonde não devia

Foi nosso primeiro contato com arte ilusionista e a gente não sabia muito bem o que esperar. A gente só sabia que veria algumas pinturas e desenhos que pareciam 3D dependendo do ponto de vista.

Foi bem complicado comprar os ingressos, mas com a ajuda de uma funcionária, compramos nossos ingressos e fomos guiados para a entrada, aonde uma guia fez a introdução em inglês. Mostrou como o museu funciona e nos deixou livres para passear. Ela só nos mostrou a primeira sala, aonde uma japonesa de kimono estava nos dando boas vindas. Vendo da entrada, ela tinha um braço muito longo e pernas curtas, mas vendo do outro lado, ela era completamente normal.

vampire, trick art museum

Pego por um vampiro….

A gente adorou a pintura de uns prédios que se mexiam de acordo com aonde a gente estava. Foi bem legal já lá.

Apesar de ser um museu pequeno, conseguimos ficar de 3 a 4 horas lá dentro. Tem salas diferentes, como a Sala de Chá, a Mansão Mal Assombrada Engraçada, Sumô, Vila Edo, Casa Ninja, a galeria de arte ilusionista, a área de jogos e a loja.

trick art museum

Na sala sumô, veja como a Coral (4) é grande!

A gente espetava esperando achar algumas coisas bem legais e outras bem mais ou menos, mas tudo foi muito perfeito quando visto do lugar certo. Algumas das pinturas também mudavam de forma de acordo com o ponto de vista, o que deixou as crianças boquiabertas. Algumas fotos precisaram ser viradas pra ‘funcionar’ e outras a gente só entendeu como era pra ser depois de ter ido embora.

* têm ‘manuais’ falando como você deve posar, aonde deve ficar a câmera e como rotacionar a foto para ficar do jeito certo, mas a gente estava muito ocupado pra seguir instruções. Bestas.

Mesmo não sendo lá muito bons atores, conseguimos tirar fotos bem legais, como dá para ver pelo post. Todas as fotos foram tiradas com o celular porque eu esqueci a câmera em casa. Besta, eu sei. Pelo menos não esquecemos nenhuma criança e ainda estávamos com um celular funcionando.

giraffe, trick art museum

Alimentando uma girafa, tão divertido!

Foi bem divertido carregar ursos polares e coalas, alimentar uma girafa, lutar sumô, lutar com ninjas, beber com monstros e ser pego por um vampiro.

A gente postou algumas fotos no Instagram e no Facebook, e algumas pessoas ficaram na dúvida se eram reais ou não.

monster, trick art museum

João virando comida de monstro japonês…

Algumas das pinturas tinham algumas marcas sem tinta, da onde as pessoas ficam encostando mais, mas a maioria estava em condições perfeitas.

Até a loja tinha alguns truques e era bem engraçado ver todo mundo caindo.

penguins, trick art museum

Penguins famintos…

Um problema no Japão foi com as pessoas tirando as fotos. Eles tiravam uma foto, iam conferir se tinha ficado boa. Tiravam outra, conferiam. E repetiam até a foto ficar do jeito que queriam, o que acabava demorando muito. Como algumas salas eram bem pequenas, algumas vezes a gente precisou ficar esperando e esperando e esperando até conseguir entrar na sala. A gente costuma tirar umas 10 fotos contínuas, checar enquanto outra pessoa vai tirar a sua foto, e, só se nenhuma das tiradas ficar boa, a gente volta. Acho que é mais rápido, mas provavelmente não, já que todo mundo fazia foto-confere-foto-confere-foto-confere em todos os lugares do Japão.

broken painting, trick art museum

VOCÊ QUEBROU??? Não, é só arte ilusionista!

Depois de sair do Japão, descobrimos que tinha outro museu assim em Tóquio. Foi tão divertido que a gente consideraria ir nesse também!

Você conhece algum museu de arte ilusionista pelo mundo?

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta