O melhor de Quioto com filhos

Quando se pensa em Japão, a maioria das pessoas imagina ou Tóquio ou Quioto (Kyoto ou Kioto). Enquanto Tóquio é o centro da tecnologia e das luzes de neon, Kyoto é conhecida  pelos templos e pelas belezas naturais. Descubra aqui o melhor de Quioto para famílias!

Uma imagem prontinha para facilitar um pouco a vida de quem quer deixar para ler depois. Clique no botão vermelho SAVE no topo da imagem para adicionar ao Pinterest!

Talvez interesse: Tudo sobre viajar pelo Japão com os filhos!

* esse post contém links afiliados – eles não custam nada para você e nos dão uma pequena comissão

Hospedagem em Quioto para famílias

Por causa da popularidade, Quioto é uma das cidades mais caras para se hospedar no Japão. Apesar de que a gente teria amado ficar em um ryokan, decidimos pular ryokan em Kyoto (já que já tínhamos ficado em um em Yufuin) e aceitar um hotel baratinho em um lugar bom. 

Talvez interesse: Ryokan para famílias!

Ficamos no Vessel Hotel Campana Kyoto (ainda não entendi porque eles colocam esses nomes super compridos nos hotéis, sabe) e, sinceramente, foi ótimo. O hotel é excelente. Limpo, confortável, e super bem localizado perto de Gion e do centro. 

Eu amei toda a quantidade de coisinhas que eles oferecem (de sabonete de rosto à máscaras de hidratação!) e o restaurante. 

Foi a primeira flor de lotus completamente aberta que a gente viu nessa viagem pelo Japão. Minhas crianças diriam que o melhor de Quioto com filhos foram as flores de lotus. 😀

O restaurante em si só é aberto para o café da manhã, mas as portas ficam abertas o tempo todo e dava para comprar comida na loja de conveniência, sentar no restaurante e tomar refrigerante, suco ou chá de graça. Foi super legal e nos deu a oportunidade de manter o orçamento mesmo em uma cidade cara como Kyoto. 

Também ajuda ter uma loja de conveniência bem em frente. 

Os funcionários foram sempre muito legais e a lavanderia é enorme! Tinha tantas máquinas de lavar e secar que acho que eles nunca tiveram problemas com os hóspedes reclamando que não tem máquina livre. 

O café da manhã foi excelente. Delicioso, mas bem japonês. eu amo e comia de tudo, mas acho que as crianças estavam cansadas de saladas, picles e sopa de missô no café da manhã. Não dá pra agradar a todos, né? 

Veja os preços desse ótimo hotel em Kyoto aqui!

Não aguento como o pôr do sol foi lindo todos os dias que estivemos em Kyoto. Tem alguma coisa mágica quando o pôr do sol acontece sobre o mar, mas também quando ele acontece atrás de templos históricos.

O que fazer em Kyoto com filhos

Só 2 dicas antes de começar: 

  • Kyoto é absurdamente popular e lotada. Visite tudo o mais cedo ou o mais tarde possível. Essa pode ter sido a razão pela qual nós não curtimos muito. Estava sempre muito quente (era verão), o sol estava muito forte, tinha muita gente (suando e, algumas vezes, cheirando) empurrado, muito trânsito, estacionamentos caros e tal. Decida seu itinerário de acordo com os horários e deixe uma meia hora (no mínimo) entre uma atração e outra, a não ser que seja muito pertinho e dê para ir andando. 
  • Também evite usar carro – sempre que possível, use transporte público. O estacionamento é tão caro e tão difícil de encontrar que teria sido mais fácil e barato pegar taxis, sério. 

~ Templos e santuários

Uma das coisas que você não pode perder em Kyoto (nem que se queira) são os templos, certo? São muitos, muitos! A maioria cobra uma taxa de entrada, então quem viaja com orçamento limitado precisa escolher bem antes e deixar os outros para trás. Espere muito mais do que construções religiosas bonitas dos templos de Quioto – eles são praticamente vilas completas para explorar. Essa também é uma das razões pelas quais você não vai conseguir visitar todos: vai faltar tempo! 

* Kinkakuji

Começando com o templo mais famoso de Quioto, o Pavilhão Dourado. Ele é realmente dourado. E lotado. É lindo, e os jardins são maravilhosos, mas não acho que seja, nem de longe, o mais bonito da cidade. 

O tíquete é bem legal e a gente guardou todos pra decorar a casa e fazer scrapbooks.

  • Aonde: 1 Kinkakuji-cho, Kita-ku
  • Quando: Aberto todos os dias entre as 9 da manhã e as 5 da tarde
  • Custo: Adultos (15+) ¥400 e crianças (7~15) ¥300

* Ginkakuji

O Pavilhão Prateado que não é prateado. Ele é simples, de madeira, nunca foi terminado, mas é lindo. A gente não conseguiu ir dessa vez (falo mais sobre o motivo abaixo) mas eu já fui uma vez há muitos anos. Eles têm várias coisas para se ver por lá, como cachoeiras e até um observatório. 

Pertinho do Tetsugaku no Michi (Caminho do Filósofo) é lindo, lindo. Durante a temporada de cerejeiras, as árvores fazem uma cobertura de flores sobre a rua, que deve ficar ainda mais maravilhosa. 

  • Aonde: 1 Kinkakuji-cho, Kita-ku
  • Quando: entre 1 de março e 30 de novembro, fica aberto entre as 8:30 da manhã e as 5 da tarde. Entre 1 de dezembro e 28 de fevereiro, visite entre as 9 da manhã e as 4:30 da tarde. 
  • Custo: Adultos (15+) ¥500 e crianças (7~15) ¥300
Como não tenho fotos do Ginkakuji, fique aqui com uma dica: arrisque se perder um pouco pelos templos. Ande pelos caminhos menos populares e descubra tesouros desconhecidos pela maioria dos visitantes!

* Shokokuji

Outro templo maravilhoso, cheio de coisas para se ver e fazer (que a gente perdeu). Esse foi pelo preço, mesmo. Veja mais aqui.

  • Aonde: 1 Kinkakuji-cho, Kita-ku
  • Quando: entre 10 am e 4:30 pm
  • Custo: Adultos (15+) ¥800; Idosos (65+); crianças maiores (12~15) ¥700; crianças pequenas (7~12) ¥400.

* Tenryu-ji

Visitamos esse por causa do dito jardim japonês mais bonito do mundo (é até um Patrimônio da Humanidade da UNESCO) e foi a inspiração da maioria dos jardins japoneses que vieram depois dele. É lindo, mesmo, mas também absurdamente lotado. O melhor desse templo (minha opinião) é o restaurante vegetariano. Eu quis muito comer lá, mas as minhas crianças se recusaram a comer em um restaurante VEGETARIANO com comida tradicional japonesa (de novo). 

Apesar do jardim de pedras ser a maior atração do Tenryuji, quando eu preciso escolher entre a foto de um animal selvagem vivo e um jardim de pedras, a escolha vai sempre ser pela foto do animal. Se bem que eu demorei um tempão pra perceber que ele era um animal vivo e não uma estátua.

Voltando ao assunto, o jardim é lindíssimo, mesmo. Simples e mágico. Ele é mantido perfeitamente, chega a dar medo e arrepio só de imaginar o trabalho que dá. Fica pertinho da Floresta de Bambu de Arashiyama.

  • Aonde: Ukyo Ward, Sagatenryuji Susukinobabacho, 6 8
  • Quando: entre 21 de outubro e 20 de março, entre as 8:30 da manhã e as 5 da tarde. Durante o resto do ano, entre as 8:30 da manhã e as 5:30 da tarde. 
  • Custo: Só o jardim ¥500 por adulto (15+) e ¥300 para crianças (7~15). Para entrar nas casas, mais ¥300. Para visitar o Dharma Hall, mais ¥500. Vê como precisa escolher direito?

* Kiyomizu-dera

Esse templo maravilhoso fica em um penhasco e foi uma das coisas que a gente não fez porque estava em reforma. Visite cedíssimo, já que ele abre mais cedo, para evitar a multidão. 

  • Aonde: 1-294, Kiyomizu, Higashiyama-ku
  • Quando: entre às 6:00 e 18:00, mas é aberto de noite em algumas épocas do ano. Visite o site para mais informações. https://www.kiyomizudera.or.jp/en/location/#OpenHours
  • Custo: ¥400

* Yasaka Jinja e Pagoda

Esse é o santuário principal de Gion e é GRATUITO! 

A entrada principal do Yasaka Jinja. Ele é todo lindo e foi uma delícia passear por ele. Como ele é enorme, dava para fugir da multidão fácil. 😀

Ele é lindo, todo vermelho e brilhante, e vale uma visita. É lotado, mas o que poderia se esperar do templo na região mais popular de Quioto que tem entrada gratuita? 

A pagoda Yasaka fica a alguns quarteirões de distância e é o MELHOR lugar para se tirar umas fotos na hora do pôr do sol. Todo mundo parece saber, e agora você também sabe, já que fica muita gente tirando foto por lá. Mas vale a pena. 

Quando a gente estava lá, era final de semana e tinha acabado de terminar uma feirinha quando a gente chegou. Não conseguimos comprar nada para comer, infelizmente. Chegue antes deles fecharem (lá pras 5 da tarde), mas sempre lembre-se de perguntar no seu hotel se vai ter alguma coisa lá antes de planejar seu dia. 

Vê se não vale a pena subir uma ruazinha para ver um pôr do sol desses, minha gente?

Em julho, tem o Gion Matsuri, uma celebração que acontece há mais de 1000 anos! É um dos maiores festivais no Japão e deve ser incrível. 

  • Aonde: 625 Gion-cho 
  • Quando: Aberto direto. Visite o templo depois do dia turistando, vá para a pagoda antes do pôr do sol, e depois vá procurar umas gueixas!  
  • Custo: gratuito

* Fushimi Inari Taisha

Famoso pelas suas estátuas de raposas e pelos mais de 10 mil portais torii, esse é um símbolo de Kyoto. 

Perdemos porque estava bem fora do caminho e a gente confundiu tudo, achando que fechava no mesmo horário dos outros. Da próxima vez, vamos fazer a caminhadinha de 2~3 horas (ou mais com as crianças) até as montanhas, pelos portais. 

Mais foto do Santuário Yasaka (acima) porque não visitamos Fushimi Inari Taisha. Quem sabe da próxima vez, né? Ali no cobertinho do canto esquerdo da foto dava para comprar lembrancinhas do templo.

Têm restaurantes servindo comidas tradicionais no caminho e, quanto mais longe da cidade, mais vazio fica. 

  • Aonde: 68 Fukakusa Yabunouchi-cho, Fushimi-ku
  • Quando: Qualquer hora. É um dos lugares sempre abertos
  • Preço: gratuito! 

~ Arashiyama

Toda a região de Arashiyama é linda e mais centrada na natureza. É um lugar cheio de coisas para fazer Kioto com os filhos. Muito é sem custo, o que é sempre bom. 

Só uma voltinha por Arashiyama já é legal. Dá pra experimentar comidas, visitar a floresta de Kimono (umas lanternas com desenhos de kimonos), arquitetura histórica e é um lugar muito bom para comprar lembrancinhas. 

* Floresta de Bambu de Arashiyama

A floresta de bambus de Kyoto é, definitivamente, um dos lugares mais bonitos da cidade (e do país). Mas também é lotado e não dá pra chegar muito perto dos bambus.

Fica pertinho do Tenryu-ji e dá para ir de um a outro (só não dá para re-entrar no templo depois de sair, a não ser que se pague de novo). A floresta é toda protegida e não dá para andar no meio dos bambus e tal, mas dá para passar por um caminho feito bem no meio. É meio complicado andar por lá, já que fica lotado e cheio de gente tirando fotos a todos os momentos, mas é lindo. 

  • Aonde: Arashiyama, Ukyo-ku
  • Quando: Qualquer hora
  • Custo: gratuito

* Arashiyama Monkey Park (Iwatayama) ou Parque dos Macacos de Iwatayama

Essa área de proteção ambiental é para os macacos japoneses. A gente queria ter visitado, mas não deu. Talvez tenha sido a falta de tempo ou talvez pela caminhada. 

Dá entre meia hora e 1 hora, a subida da montanha até a área aonde os macacos ficam mais, e estava tão quente que a gente não quis nem tentar. Como a gente já tinha visitado o Parque dos Macacos de Beppu, achou que seria tranquilo perder esse. 

Como não tenho fotos do Parque dos Macacos, fique aqui com outra dica: no Japão, é proibido fumar pelas ruas. Você pode fumar só em locais designados especificamente para isso. A placa diz ‘Pare de fumar nas ruas’.

A diferença é que no Parque dos Macacos de Arashiyama, você pode alimentar os macacos (com a comida comprada lá e em uma salinha restrita), que a gente não pôde fazer em Beppu. 

  • Aonde: 6 1 Arashiyama Nakaoshitacho, Nishikyo
  • Quando: entre 9:00 e 16:00
  • Custo: ¥550 

* Ponte Togetsukyo

Essa ponte de madeira tem mais de 400 anos e é super famosa e importante no Japão. Fica entre a montanha de Arashiyama e o rio Katsura, e é maravilhosa. Deve ser ainda mais linda durante o outono e o inverno, quando as árvores estão coloridas e mais fotogênicas, mas estava linda no verão também. 

A gente ficou bastante tempo andando nas margens do rio, vendo os barquinhos e as pessoas, e a gente gostou mais de ficar olhando do que atravessar a ponte. 

  • Aonde: Tenryuji-susukinobaba-cho, Ukyo-ku
  • Quando: Qualquer hora
  • Custo: gratuito! 
Eu acho pontes lindas, mas não gosto muito de cruzá-las. Por azar, tivemos que atravessar várias nessa última viagem ao Japão. Não essa. Essa fomos só até a metade e voltamos porque não tínhamos nada pra fazer do outro lado dela. 😀

~ Parque Maruyama 

O parque mais antigo de Kyoto é muito lindo. Mesmo quando as cerejeiras não estão floridas, é lindo. Foi o primeiro lugar aonde vimos uma cobra, apesar de ela ter se escondido rapidinho quando nos viu. 

Fica na região de Higashiyama, perto do Santuário Yasaka. Para quem está em dúvida sobre o que visitar em Quioto com os filhos, esse é um lugar excelente, cheio de espaço para correr, brincar e cansar. 

Além da paisagem linda, também tem restaurantes, cafés, e lojinhas por todos os cantos. 

  • Aonde: 473 Maruyama-cho, Higashiyama-ku
  • Quando: Sempre aberto
  • Custo: gratuito
Uma das melhores coisas para se fazer em Kyoto com os filhos: visitar o parque Maruyama!

~ Nishiki Food Market (Feira de Nishiki)

Não é bem uma feira, mas um corredor cheio de lojas de comida e outras bugigangas. Visitamos porque é uma das coisas que não se pode faltar, a gente estava com fome e quis tentar. Saímos rapidinho. Assim, a gente andou por uns 20 minutos, todo o tempo sem conseguir parar para ver nada por causa da quantidade de gente indo e vindo que empurrava todo mundo por todos os lados. Deu até medo, e quando as crianças começaram a ficar irritadas, decidimos ir embora e comer em outro lugar. 

Mas é um lugar legal, tem muita coisa para se ver e comer – se você tem paciência e bom humor.  

  • Aonde: 609 Nishidaimonjicho, Nakagyo
  • Quando: entre 9:30 am e 6 pm
  • Custo: gratuito
Pirulito de bebê polvo, gente? Essa foi a única foto que eu tirei dentro do mercado que não tinha 300 cabeças cobrindo o que quer que seja que eu quisesse ter na foto. Deve ser porque eu nem parei, nem olhei no visor. Só apontei e tirei porque senão seria impossível.

~ Kyoto International Manga Museum (Museu Internacional de Mangá de Kyoto)

Eu sou A louca do mangá (para quem não sabe, mangá são os quadinhos japoneses). Leio desde os 9 anos e amo. Não poderia deixar de visitar esse museu, né? Fomos. 

Não tinha muito para deixar as crianças interessadas além da maioria dos mangás existentes do mundo disponíveis para quem quisesse ler (a maioria é em japonês, claro) pelo tempo que quisesse. 

Eu amei porque amo mangá e tenho interesse em tudo relacionado. A Melissa (15 anos) adorou porque é uma artista. A Coral (7) gostou de ficar folheando todos os mangás, mas cansou depois de uma meia hora. Os meninos só andaram pelos corredores tentando ler os títulos. 

Infelizmente, não se pode tirar fotos dentro do Museu do Mangá, então fique aqui com outra dica. O teatro de papel, chamado Kamishibai, é muito, muito divertido. Vale a pena visitar o museu só para assistir ao teatro (que dura uns 20 minutos). O ruim é que é em japonês com algumas poucas traduções para o inglês. Se as crianças não entendem nenhuma das duas línguas, provavelmente vão se cansar.

Tem atrações lá dentro, como o teatro de papel (que é em japonês, mas o artista fez o possível para traduzir para o inglês e é muito, muito legal). Dá também para tentar desenhar estilo mangá, colorir, fazer broches ou até comprar sua caricatura estilo mangá. A gente quis tentar tudo, mas ou as coisas estavam fechadas ou tinham uma fila de espera gigantesca (de 2~3 horas), o que não seria possível esperar com as crianças. Veja se é uma coisa legal para a sua família antes de visitar. 

  • Aonde: Karasuma-Oike, Nakagyo-ku
  • Quando: entre 10 am e 6 pm. Fecha às quartas. 
  • Preço: Adultos (18+) ¥800. Crianças entre 12 e 18 ¥300, e crianças entre 7 e 12 ¥100. Crianças mais novas entram de graça.

~ Toei Eigamura (Toey Kyoto Studio Park)

Esse parque temático é sobre o Japão na era Edo. Tem uma réplica de uma vila tradicional, completa com samurais, ninjas e gueixas. Ele é comumente usado como locação de filmes e novelas, então, se você tiver sorte, vai ver alguma coisa acontecendo por lá. 

Também não tenho fotos do Eigamura porque não fomos. Então, fique aqui com uma foto do Kinkakuji (o Pavilhão Dourado, lembra?) sem ele, para você ver que mesmo com uma multidão de visitantes e sem o pavilhão, o lugar é lindo.

Além disso, dá para ver shows, jogar shurikens (estrelas ninja)y, tem um cinema 3D, aluguel de fantasias e mais. 

Compre seu ingresso aqui!

  • Aonde: 10 Uzumasa Higashihachiokacho, Ukyo-ku
  • Quando: Dias de semana entre 9:00 ~ 17:00 e finais de semana entre 9:00 ~ 21:00
  • Preço: ¥2200 para adultos (18+), ¥1300 para crianças mais velhas (13~18) e ¥1100 para crianças menores (3~13)

~ Alugue um kimono!

Uma das coisas que você não vai precisar procurar muito é uma loja de aluguel de kimono. Elas estão por todas as partes, mas especialmente em Gion. 

A gente não alugou porque estava muito quente e minhas crianças são chatas, mas quem sabe da próxima vez. 

Se você quiser alugar o seu quimono antes de chegar lá, clique aqui!

Como a gente não alugou um, fique aqui com uma foto de algumas pessoas que alugaram. Muita gente aluga, na maioria das fotos que a gente tirou, tem alguém de kimono aparecendo.

~ Kyoto Tower (Torre de Kyoto)

Quem ia saber, essa é a construção mais alta sem estrutura de aço (mais específico impossível!). Fica em cima do Kyoto Tower Hotel e tem centro de informações ao turista, restaurantes, bar e um onsen! Imagine. Ainda são 3 andares de observação e um shopping. 

Como sempre, sugiro que você visite logo antes do pôr do sol, para ver a cidade de dia, durante o pôr do sol, e de noite. 

  • Aonde: Shichijo-sagaru Karasuma-dori,Shimogyo-ku
  • Quando: 9 am ~ 9 pm (última entrada 8:40 pm)
  • Custo: crianças com menos de 7 anos ¥150. Crianças entre 7 e 15 anos ¥520. Crianças entre 15 e 18 anos ¥620. Adultos ¥770.
Kyoto Tower, pessoas! A gente não subiu nela, mas se deliciou vendo os passarinhos dançando em frente a ela. Quer saber como foi isso? Veja no vídeo abaixo.

~ Outras coisas para se fazer em Kyoto

Tem muito para se ver e fazer, como o Museu de Artesanato, o jardim Shosei-en, a fazenda de chá mais antiga do Japão e mais. Infelizmente, essas coisas não ficam muito perto umas das outras e o trânsito não ajuda. Fora que estacionamento em Kyoto é caro e raro. 

Sai caro passear pela cidade. Decida antes de ir e tenha um limite claro do quanto você pode gastar. Para mais informações sobre a cidade de Kyoto e a prefeitura de Kyoto, veja os sites.

Aonde encontrar gueixas em Kyoto?

Gion é aonde você encontra mais gueixas. Elas saem de noite, lá para as 7, para ir aos seus compromissos. A gente até pensou em esperar, mas as ruas estavam cheias de gente sentadas pelos cantos esperando as mulheres passagem (parecia uma parada da Disney, sério). Estava difícil encontrar um lugar para esperar e a gente não quis arriscar, já que não é certeza que elas aparecem. Assim, podem ser gueixas ou maikos (as gueixas em treinamento), e elas podem aparecer ou não. 

Algumas das ruas de Gion estavam assim, vazias. Deve ser porque não tinham nada além da entrada de serviço dos restaurantes e lojas. 😀

Para quem quer ter uma experiência mais certeira, que tal assistir a uma dança Maiko (as gueixas noviças)? Faça sua reserva aqui! Quem sabe jantar com uma Maiko (veja o preço aqui!)? Assim, pelo menos, é garantido e você tem uma experiência mais íntima – e aprende a lidar com elas respeitosamente. 

Lembre-se – não encoste sem permissão, não se aproxime demais, tire fotos sem permissão, e nunca, nunca, puxe ou encoste nos cabelos e roupas. Têm várias placas por todo o bairro, então acho que as pessoas fazem muito isso. Seja um turista legal e não faça com os outros o que você não ia gostar que fizessem com você. 

Gion é a área das gueixas, mas também é super turística e absurdamente cara. Mas é linda.

Para terminar: Visitar Quioto com filhos

Minhas crianças não gostaram muito de lá, para ser honesta. Nem nós. Tudo estava muito lotado, quente, cheio de trânsito, etc. E chegou uma hora em que tudo pareceu igual. 

Eles nem curtiram a comida. A melhor lembrança deles de Kyoto foi o hotel, em que eles podiam beber refrigerante de graça o tempo todo enquanto comiam bobeiras da loja de conveniência. Meio triste, mas é o que é. 

Se você quer ver mais vídeos como esse, visite nosso canal no Youtube e se inscreva!

A gente provavelmente precisa revisitar quando não estiver tão quente, para que eles não fiquem tão mal humorados. 

É uma cidade linda, não há dúvidas. Para quem quer conhecer um Japão mais religioso, mais tradicional, mas ainda super tranquilo para turistas, Kyoto é sua melhor pedida. Mas também é caríssima. 

  • Cidade / País
  • Estadia Mínima
  • $ ~ $$$
  • Para crianças…
  • Melhor transporte local
  • Segurança
  • Recomendamos?
  • Kyoto / Japão
  • 3 dias
  • $$$
  • OK
  • trens e ônibus, já que estacionamento é absurdamente caro por lá
  • seguro
  • Para quem quer fotos lindas, sim.
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.