Nossos erros – primeira edição

Joao and Jose playing at Sao Paulo airport, waiting for departure

João e Zé, ainda pequenininhos, brincando enquanto esperavam o nosso vôo.

Eu sei que a gente não está viajando há tempo suficiente pra ter muita sabedoria e experiência pra dividir, mas a gente já cometeu alguns erros e eu estou aqui para dividi-los com vocês.

 

Os maiores erros em viagens com crianças

 

Our fully packed car

Nosso carro nas primeiras semanas. Vê se é possível ter que organizar tudo isso duas vezes toda santa semana….

  • Em primeiro lugar, não carregue coisa demais. Nossas mochilas para viajar pelo mundo estão bem compactas porque eu li vários artigos sobre como viajar com pouca coisa. Mas sabe, para a viagem de carro… É o carro que vai carregar tudo, não a gente. Tudo o que a gente teria que fazer seria colocar e tirar do carro. Fácil, não? Ledo engano. Uma vez que você tira tudo do carro, você precisa guardar tudo no lugar: coisas de geladeira na geladeira, coisas de cozinha na cozinha, coisas de banheiro no banheiro, coisas de quarto nos quartos. E depois, tudo de volta para as malas, depois para o carro. A gente estava demorando uns 40 minutos só para encaixar tudo no carro, tirando o tempo que ficamos guardando tudo dentro das malas. Parece pouco, mas quando você dirigiu por 4-5 horas, está chovendo ou nevando e está todo mundo emburrado de cansaço, esses 40 minutos parecem durar um ano inteiro e, para quem muda uma vez por semana, é muito. Nós conseguimos diminuir nossas coisas pela metade na terceira semana e foi muito bom! Quem precisa de um projetor? Todo mundo pode assistir na TV, mesmo que não seja a melhor TV do mundo.
  • Se organize! Faça uma lista (ou várias listas)! Pode ser em um papel, numa agenda, no computador, no celular, qualquer coisa, desde que você CHEQUE REGULARMENTE. É muito mais fácil você ver o que vai precisar hoje do que acordar e ter que ficar pensando e lembrando. Não vou nem falar o tanto de vezes que a gente foi até o correio e esqueceu que tinha um presente pra mandar, um selo pra comprar, uma caixa pra pegar…. Algumas vezes ainda é fácil voltar lá mais tarde ou outro dia, mas outras vezes nem possível é. Já é complicado acostumar com uma casa nova toda semana, então deixar tudo organizado é o jeito mais simples de facilitar a vida.
  • Veja se as crianças estão carregando as coisas deles, especialmente se você tem filhos pequenos. A Coral (4) tinha uma bolsa com os brinquedos favoritos, o tablet e o dinheiro dela. Eu não sei quando foi, mas ela jogou a bolsa toda no lixo. Ela pediu pra eu carregar a bolsa dela e eu não podia por algum motivo, então fiquei brava e falei que ela tinha que carregar sozinha ou jogar no lixo. Ela jogou. A gente só percebeu alguns dias depois, quando os meninos estavam jogando com as cartas de Pokémon deles e ela pediu as cartas dela. Ela falou logo que jogou fora porque eu tinha mandado ela jogar. Por sorte, o tablet estava na minha bolsa e tinha pouquíssimo dinheiro. Ela ainda sofre com a perda dos brinquedos favoritos dela, e a gente também. Então, tenham certeza de que todo mundo está carregando tudo.
mistakes00002

Minhas crianças, cansadas, em frente a um parquinho. Quando a gente não dá tempo pra eles descansarem, eles ficam assim aonde quer que a gente vá.

 

  • Mantenha as coisas em ordem. Eu sou bagunceira, do tipo que tira a roupa e joga por todo o quarto, deixa as coisas da bolsa pela casa inteira e tudo o mais. Toda vez que eu preciso de alguma coisa, é uma luta. Perco ainda mais tempo quando preciso procurar alguma coisa em um lugar que eu não conheço bem, como, por exemplo, quando estou viajando – pfffft. E, claro, dobra o tempo que eu demoro empacotando tudo na hora de sair. Nada legal. Eu percebi que deixando as coisas nos seus devidos lugares, eu me estresso menos. Claro, dobrar e guardar as roupas que acabaram de sair do varal pode parecer uma perda de tempo horrível, mas diminui muito o nervoso de ter que parar o que estou fazendo pra ajudar alguém a encontrar uma meia limpa.
  • Não faça coisas demais. Eu sei que é difícil, especialmente se é uma viagem especial, que só vai acontecer uma vez na vida. Eu sou a pessoa que mais sofre, tenho muita dificuldade em decidir o que é mais importante. Mas, acredite em mim, tem alguns dias em que ficar em “casa” vendo um filme e fazendo bolo é muito mais proveitoso do que obrigar todo mundo cansado a passar mais um dia vendo milhares de locais históricos maravilhosos, arrastar crianças e lidar com as birras e o mau humor. Agora que a gente viaja 24/7, eu tento escolher 3 ou 4 atividades por semana (não são 3-4 dias, são 3-4 atividades que podem durar entre meia hora e o dia todo), mas quando a gente só viajava nas férias, a gente sempre tirava um dia de “folga” a cada 3 ou 4 dias, mas eram folga, mesmo, sem trocar de roupa, sem restaurantes, sem sapatos. Além de tudo, quando a gente faz demais, sempre estoura o orçamento!
Coral just having fun

Coral se divertindo depois de um dia inteiro em casa, sem fazer nada. Claro que o lugar mágico ajuda (Mount Maunganui), mas se ela não estivesse disposta e descansada, estaria toda cansada e emburrada.

  • Tire fotos das crianças. A gente passou por locais diferentes, e eu sinto muita necessidade de documentar as paisagens e os lugares. Quando eu vou olhar as fotos, eu percebo que nas poucas fotos em que as crianças aparecem, eles estão de costas e lá longe. Na verdade, não importa muito onde você está, ou o quão maravilhoso é esse lugar: as crianças nunca mais vão descobrir esse lugar pela primeira vez e eles vão crescer, não vão ser iguais amanhã. Eles mudam muito mais do que aquele por do sol maravilhoso. Toda a vez que eu vou olhar as fotos, as que eu mais amo são as que têm as crianças, as que me trazem lembranças das conversas, das risadas, das descobertas e as que me lembram como as minhas crianças são especiais.
  • Por último, aproveite!!! O tempo pode estar ruim, alguém pode ficar doente, o lugar pode ser sujo, mas aproveite mesmo assim. Sempre tem coisas boas e coisas ruins, tudo faz parte da vida. A gente teve algumas semanas complicadas, onde a gente queria ver e fazer muito, manter as crianças felizes e ocupadas e manter a educação fluindo que a gente estava estressado e nada estava indo como planejado. Foi só nas últimas duas semanas que a gente começou a acostumar e se ajeitar na vida nova, a gente aprendeu a deixar rolar e aceitar a vida como ela se apresenta. Só posso dizer que a gente aproveitou muito, muito mais!

Acho que é tudo por hoje.

Viajamos por 4 meses de carro pela Nova Zelândia, com 4 crianças. Veja os nossos principais erros nessa viagem!

Pin it!

Diga pra gente quais erros de viagem você já cometeu!

SaveSave

SaveSave

3 respostas

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] Aliás, temos uma lista com os primeiros erros que cometemos lá nos primeiros meses de viagem. […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.