Ideias de tatuagens de viagem – e um guia de tatuagens no exterior

Já pensou em fazer tatuagens no exterior? A gente fez um guia com ideias de tattoos de viagem e um guia de como escolher um bom estúdio.

Um pin para ajudar pessoas ocupadas!

A gente ama tatuagens. Tanto o Angelo quanto eu fazemos desde os 19 anos e, se não fosse tão caro, a gente provavelmente estaria cobertos.

Quando a gente se apaixonou por viajar, juntar os dois não foi difícil. E nesse post, vamos falar só sobre isso!

– Se você não se interessa por tatuagens, talvez seja uma boa ideia parar de ler agora. Só vou falar sobre isso. – 

 

 

A gente decidiu fazer uma tatuagem pequena em todos os países que visitássemos. Demoramos 3 países para decidir, mas decidimos e começamos no Uruguai mesmo.

Para ser bem honesta, o Angelo ia fazer de qualquer jeito e eu não. Eu ia fazer SE eu encontrasse alguma coisa que me deixasse apaixonada. Encontramos Montevideo e eu apaixonei – e quis a tatuagem. Aí amei os Andes, Uyuni, Bogotá, e todos os outros lugares do mundo. Então, agora eu tenho também.

Vamos começar com as tattoos de viagem do Angelo

Ele começou querendo uma nuvem com os nomes dos países que ele visitasse. A primeira que ele fez (Uruguai), apesar de estar linda, não ficou alinhada com os braceletes que ele tinha, então acabou torto e estranho. Ele até chegou a considerar apagar ou cobrir de preto. Haha.

Depois de pensar muito, ele decidiu que ia deixar os tatuadores decidirem como, aonde (dentro do espaço estabelecido), e o tamanho do nome do país eles iam fazer. Acabou ficando diferente, e bem legal – eu acho. Pelo menos agora, que está mais cheio. No começo estava bem estranho. Haha.

Está colorido, tem personalidade, e ficou muito a cara do dono.

Santiago was one of the most troublesome places to have our travel tattoos done. But we did it!

Aqui ele, fazendo a segunda tatuagem dessa viagem. Foi aonde ferrou tudo, mas tudo bem, foi arrumado.

E as tatuagens pequenininhas da Thais

Eu queria símbolos pequenos de cada lugar, mas não alguma coisa que fosse importante ou incrível do país, mas alguma coisa que tivesse um significado para MIM. Quando me apaixonei por Montevideo, grande parte foi por causa da Ciudad Vieja, então queria a Ciudadela em mim. Depois de pesquisar muito, encontrei a que eu mais gostei em um banner na frente de um prédio público por lá. O universo ajudou e lá estava eu, com o desenho perfeito.

Os Andes no Chile, a lhama boliviana, Machu Picchu no Peru, Monserrate em Bogotá, uma garrafa de xarope de bordo no formato de uma folha de bordo do Canadá, uma preguiça da Costa Rica, uma tartaruga da Nicarágua e um pastel brasileiro.

Todos com cores variadas e eu amo todos!

My travel tattoos are tiny icons of every country we visit. I had this idea when researching for something Uruguayan that wasn't huge.

Essas são as minhas tattoos de viagem. Amo, apesar de enjoar delas de vez em quando. haha

Como escolher um artista

A gente começa procurando o que tem por perto pelo Google. Vemos a distância, a avaliação, mandamos uma mensagem pedindo um preço. Em geral, funciona bem – na maioria dos lugares. Ler os reviews, principalmente os reviews, é útil.

Em alguns lugares, a gente encontra os estúdios passando pela frente – e entrando, claro. Na maioria das vezes que a gente faz isso, acaba saindo com a tatuagens feitas. Rápido, fácil, sem problemas.

Pouquíssimas vezes, a gente consegue um estúdio por indicação das pessoas (nossos anfitriões, funcionários dos hotéis/hostéis, garçons, etc). Assim a gente encontra os melhores estúdios, mas não é uma coisa que acontece todos os dias.

Quando a gente vai para uma visita nos estúdios, olhamos a higiene do lugar, os desenhos dos artistas, e a gente conversa. Se a gente gosta do lugar e do artista, então a gente faz. Se a gente não gosta, simplesmente vamos embora – sem ressentimento ou culpa. É, afinal, uma coisa que vai ficar na pele pra sempre, então precisa ser algum lugar confiável.

Eu tento encontrar tatuadoras mulheres porque sinto uma vontade de ajudar mulheres, mas não é sempre que a gente consegue.

When we're abroad, we don't have the choice to just find a nanny or leave the kids at home. So we take them with us to the tattoo studios and we get our tattoos done. Most studios are very child-friendly anyway.

E as crianças? Bom, eles vão junto! Eles vão desde pequenininhos, estão acostumados. Além do mais, a maioria dos estúdios são super legais pra crianças.

A limpeza

O lugar é limpo? Eles enrolam tudo em plástico descartável antes de cada cliente? As agulhas são descartadas depois de cada uso? Os tatuadores usam luvas? Eles lavam as mãos antes e depois de tatuar alguém, depois de uma pausa? Todas as perguntas precisam ser respondidas afirmativamente.

Se o lugar tem marcas de sangue, o tatuador está doente, se cheira mal, se tem gente fumando, bebendo, se drogando (sim, acontece), ou alguma das perguntas acima teve uma resposta negativa, então seria uma boa ideia procurar outro lugar.

Você não precisa perguntar nenhuma dessas coisas, basta observar como eles se portam com outros clientes, olhar para o material deles. Se tudo está bem cuidado, então provavelmente tudo está bem. Se não, então melhor procurar outro lugar.

Natasha, from Meldrums on the Move, shares her travel tattoo with us!

A Natasha, do Meldrums on the Move mostrou a dela: ‘Minha tatuagem de viagem representa liberdade, e significa poder ir para qualquer lugar, quando eu quiser. O balão de ar quente é o mundo, mostrando que eu posso flutuar para qualquer lugar que eu quiser. O cesto é uma mala, da qual eu vivo. Mostra que eu posso viver só com uma mala e viajar o mundo livremente. Essa eu fiz em Barcelona, Espanha, durante uma viagem com a minha mãe em 2017.

Escolhendo o desenho

Na maioria das vezes, a gente procura na internet por ideias. Eu sabia que queria desenhos pequenininhos, então procurava por vetores ou ícones do que eu queria. Daí levava para o tatuador, que sugere mudanças ou não, e é isso. Algumas vezes, como na Colômbia, eu não fazia ideia do que queria, então perguntei para o tatuador e ele fez um desenho lindo de Monserrate para mim. No Brasil, pedi para nosso amigo Shamil desenhar um pastel pra mim e ele fez um lindo. No Canadá também, eu quis uma coisa bem canadense e a tatuadora fez uma garrafa de xarope de bordo em forma da folha de bordo. Amo como esses tatuadores são maravilhosos!

Travel tattoos are amazing souvenirs and they're available everywhere! We had ours all over the Americas, and the next will be in Japan.

Esse é o Angelo fazendo a tatuagem da Bolívia, em La Paz. Veja como está tudo enroladinho em plástico (descartável e novo), o tatuador usa luvas, não tem lixo jogado, nem manchas de sangue por aí.

Você não deve ficar com medo ou vergonha de pedir o que você quer, pedir mudanças, qualquer coisa. É o seu corpo, afinal, e é permanente, então precisa ser alguma coisa que te deixe confortável.

 

 

O custo de uma tatuagem pelo mundo

Apesar do preço variar muito, nunca é barato. A qualidade dos estúdios e das tatuagens são bem parecidas pelo mundo todo, mas o preço é bem diferente.

Uma tatuagem bem pequena custa em média uns US$ 60, enquanto na Nicarágua custou US$ 30. No Japão, a menor custava, em média, US$ 100. Em vários lugares, se você vai fazer mais de uma tatuagem (ou, como nós, duas pessoas fazendo juntas), acaba sendo um pouco mais barato do que isso.

Depende de muita coisa, o preço. Depende do país, da lugar do corpo aonde você quer a tatuagem, do tamanho, da cor, e do artista.

A hand-tapped tattoo is probably the greatest thing! Tara had hers in the Philippines!

Hali, do Tara Lets Anywhere falou: ‘Essa tatuagem significa “karayan” ou rio. Foi tatuada por Apo Whang Od, que, aos 100 anos,  a última artista mambabatok (tatuagem tradicional, sem máquinas) na província de Kalinga, nas Filipinas. As tatuagens étnicas têm um significado cultural super importante para a tribo local em Kalinga.

Como explicar o que se quer sem falar a língua local

Eu não tive muita experiência nesse quesito, já que a gente só foi para lugares aonde se falam as línguas que a gente conhece, mas eu sempre pergunto se eles falam inglês. Se algum dos tatuadores do estúdio fala, ele/a vinha conversar comigo. Muitas pessoas hoje em dia falam. Depois, eu SEMPRE tenho uma foto do que eu quero. Se a pessoa não fala o suficiente para entender o que eu quero mudar, por exemplo, eu traduzo pelo Google alguma coisa. Ou eu levo exatamente o que eu quero. Na pior das hipóteses, use o Google Tradutor para conversar. Não é perfeito, mas deve funcionar.

Travel tattoos, as with any tattoo, hurt. But it's not the end of the world and it will last forever!

De vez em quando, a caçula está agitada e não fica quieta esperando. A gente leva ela pra ver a tatuagem sendo feita, e ela se diverte, aprende, e fica quietinha e respeitosa. Os tatuadores, no geral, também se divertem com ela lá.

Tatuagens dóem?

Sim!

A dor depende do lugar da tatuagem, mas sempre dói. Pode ser bem pouco, ou pode ser muito. Tem sangue, agulhas e tintas envolvidas, afinal.

Escolha conscientemente.

Na minha experiência, o antebraço é aonde dói menos – mas o Angelo discorda. É diferente de pessoa para pessoa, então tente dar um puxão em um fio de pelo do lugar aonde você quer sua tatuagem e veja se dói muito.

Vale a pena?

SIM!!!

Acho que tatuagens são o melhor presente do mundo: não pesam, são eternos, não ocupam espaço na mala, não quebram.

Elas dóem, e quando começam a melhorar, ficam feias – com as mesmas casquinhas de quando você se machuca em toda a tatuagem. Ainda por cima coçam, e você não deve coçar. Algumas vezes, elas até precisam de retoques.

Você tem uma tatuagem de viagem? Mostra pra gente!

 

SaveSaveSaveSave

SaveSave

SaveSave

SaveSave

SaveSave

2 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta