Glaciares Franz Josef e Fox, NZ, com crianças

franz josef glacier

Glaciar Franz Josef para você! Essa visão acontece logo nos primeiros minutos de caminhada

A gente passou uma semana lá nos glaciares em julho de 2016.

A gente saiu da região dos lagos e foi para Franz Josef. É um caminho incrível, muito lindo. A gente passa por estradas nas montanhas, com rios, árvores, cachoeiras, vinícolas, fazendas e cidadezinhas charmosas.

Bem perto do glaciar Fox, a gente estava em uma das montanhas e se deparou com a neve. Foi nosso único encontro com neve nessa viagem (por enquanto), e foi muito divertido! A gente parou o carro e fez uma guerra de neve que deixou nossas mãos congelando! Foi bem legal.

Franz Josef at night

A vista noturna do chalé aonde ficamos. Uma pena que a gente não aprendeu a tirar foto noturna direito ainda! O céu estava um show!

Ficamos aqui, em Franz Josef. Tem vistas incríveis do glaciar, pôneis fofos (e cavalos, mas os cavalos não gostaram muito da gente), cachorros lindos, aquecedor super forte e até um parquinho pequenininho. O chuveiro tinha uma pressão excelente. Tinha quase tudo o que a gente precisava. A dona vinha a cada 2 dias pra entregar toalhas lindas e recolher o lixo. Tinha uma coisa que me deixava profundamente irritada lá, que era o cheiro do sofá. Segundo a dona, alguém tinha derrubado leite lá. O cheiro estava terrível. Ela trouxe uma manta pra cobrir e disfarçar o cheiro, e ajudou, mas se a gente ainda sentia se sentasse perto. Considerando o tamanho da sala, ficava difícil evitar o cheiro, a não ser que a gente evitasse a sala como um todo.

A cidade de Franz Josef é bem pequena, com alguns restaurantes, algumas lojinhas de lembrancinha, lojas de passeios guiados, passeios de helicóptero, um centro de piscina aquecida, cinema e um centro de conservação da vida selvagem. E caminhadas incríveis, para todas as habilidades.

A cidade do glaciar de Fox é ainda menor.

A gente fez as seguintes caminhadas na região dos glaciares:

terrace walk, franz josef glacier

Terrace Walk, caminhada mais linda e curtinha!

Terrace Walk, que é uma caminhada curtinha por uma mini floresta. Termina em uma mini cachoeira com um riacho fofo. A gente passou um tempão brincando ali. É uma caminhada deliciosa para crianças de todas as idades. Depois que escurece, dá para encontrar Glow Worms, que são larvas que brilham no escuro. A gente tentou ir de noite também, mas estava muito escuro e era muito medonho, então, fomos embora.

peters pool

Peters Pool e os reflexos mais lindos que existem!

Peters Pool Walk, uma caminhada curta (20 minutos ida e volta) que leva a um lago lindo. O lago foi formado por um bloco de gelo que derreteu há centenas de anos. Quando não está ventando, ele vira um espelho, e o reflexo do glaciar nele fica uma coisa maluca de linda!

– Se continuar andando depois de chegar em Peters Pool, você está na trilha Douglas Walk. Não é uma caminhada difícil, mas tem muitas subidas e descidas – e cansa. A gente andou um tempão e chegou na ponte Douglas Bridge. Foi uma experiência terrível para mim, mas as crianças amaram. Enfim, a gente atravessou a ponte e teve que voltar por ela porque descobrimos que a caminhada que continuava depois da ponte era só para pessoas com experiência e equipamento – e eu tenho certeza de que eles não quiseram dizer pessoas com 4 crianças reclamando de cansaço.

franz josef glacier walk

A beleza do começo da trilha de Franz Josef

– Não poderia faltar, claro, a caminhada para ver o glaciar de Franz Josef! É uma caminhada de uma hora e meia, por um vale ensolarado, com cachoeiras, pedras cheias de musgo e um rio. Uma coisa meio Frozen, caminhada lindíssima, por uma trilha de pedras. Não é a mais fácil, mas ainda assim gostosa. A gente passou bastante tempo lá perto da barreira de segurança no glaciar. Preciso dizer que o glaciar não foi, assim, a coisa mais linda do mundo. Tinha pouco gelo e estava lá longe (a 750 metros da barreira) e estava cheio de pedras de todos os tamanhos. O começo da trilha é a parte mais linda. O finalzinho é todo cinza e empedrado. E cheio de helicópteros. Muitos deles.

Fox glacier

Fox glacier aqui! Pode parecer pouco gelo, mas não é. É muito gelo, ele só está coberto de pedra por causa dos deslizamentos. 

– A caminhada do glaciar de Fox foi outra coisa. Logo no começo tinha uma área em que a gente não deveria parar por causa do perigo de avalanche. Nos últimos 400 metros também, mas com um diferencial: era subida. Aquilo era pra matar. A gente chegou lá em cima e eu desmaiei. Não literalmente, mas deitei lá numa pedra mesmo e só consegui levantar depois de um tempão. A caminhada foi divertida, passando por pedras escorregadias, cruzando rios, etc. O glaciar estava bem mais perto do que o Franz Josef, e isso também foi legal, O ruim dessa vez foi que tinha tanta gente, mas tanta gente que foi complicado tirar uma foto sem esbarrar em alguém, ou ter alguém fazendo um photobombing na nossa foto. Foi bem cansativo, mas super divertido. Só para crianças que andam bem ou com pais fortes que andam bem e conseguem carregá-los.

Peak View Lookout

Peak View Lookout, trazendo Monte Cook, Monte Tasman e o glaciar Fox

Logo depois de quase morrer para ver o glaciar de Fox, a gente foi para o Peak View Lookout, que é um lugar perfeito para se ver o Monte Cook, Monte Tasman e o glaciar Fox. Tinha até bancos, mesa de picnic e um guia para mostrar os nomes das montanhas visíveis de lá. Deve ser incrível ao pôr do sol.

A gente comeu, no Fox, no Café Nevé. A comida era Ok, mas o serviço foi excelente. As crianças amaram os desenhos nos quadros, bem legais.

Aí, em Franz Josef, tomamos um café no Snake Bite. É um lugar quentinho, com um menu legal e café muito bom (segundo Angelo). O serviço foi mais ou menos. Eu comi um sanduíche de pato com pão de arroz que estava maravilhoso.

E, por último, The Landing. Gente, que comida maravilhosa! Foi a melhor comida que comemos em um tempo. A sobremesa, então, perfeita! Desculpa por não ter tirado fotos, é porque a gente não conseguiu se segurar. A gente foi uma vez para comer uma refeição completa e uma vez só pela sobremesa, no aniversário do Zé, porque ele quis. Foi o lugar mais caro dos últimos tempos, mas valeu a pena.

Glacier Country, na NZ, é um lugar lindo. Não tem muitas atividades gratuitas além das caminhadas. Os passeios de helicóptero e caminhadas guiadas têm uma idade mínima, e a Coral é muito nova pra qualquer um deles. Cheque antes de ir com os seus provedores, se tiver crianças pequenas.

franz josef glacier

Não me canso desse lugar lindo, ainda no começo da caminhada para ver o glaciar de Franz Josef

Você já esteve cara a cara com um glaciar? Conta pra gente!

4 respostas

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] por Wanaka no caminho para os glaciares, e a cidade merece a glória que tem: é lindíssima. A gente precisa parar por lá com mais tempo […]

  2. […] montanha (inatingível para nós) ou na estrada – uma vez. Estávamos indo para a região dos glaciares e estava nevando! Encontramos um lugar, paramos o carro e saímos pra brincar na neve ali mesmo. […]

  3. […] por Kingston (e Queenstown, Arrowtown e Wanaka), os glaciares Franz Josef e Fox (e Whataroa), Blenheim e Picton, Wellington e […]

  4. […] gente foi pra Blenheim de Franz Josef e foi uma viagem longa. Foram umas 7 horas, incluindo uma parada. Para ajudar, estava chovendo e […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta