Avaliação da Vila Enterrada de Te Wairoa (The Buried Village of Te Wairoa)

buried village museum

A parte interna do museu do The Buried Village

Visitamos The Buried Village em agosto de 2016. Recebemos 50% de desconto na entrada da família. 

A Vila Enterrada é um museu em Rotorua, mas não é um museu comum: ele combina áreas interna e externa.

O nome vem da vila de Te Wairoa. Segundo o site, Te Wairoa foi uma vila modelo estabelecida pelos missionários cristãos em 1848. A vila sobreviveu por menos de 40 anos antes da erupção do Monte Tarawera.

Na entrada, a Margaret deu a primeira dica de uma Caça ao Tesouro para as crianças. Os meninos nem viram o museu, só ficaram o tempo todo procurando pistas. Começamos pela parte interna, que é bem informativa e tem uma parte pequenininha especialmente para crianças. A parte interna é cheia de miniaturas, coisas encontradas durante as escavações e fotos. É pequeno e cheio de informação escrita. Também é um pouco escuro. A Coral se assustou no começo, mas logo se acostumou.

buried village

A parte externa do museu, dá pra ver o quanto as casas foram enterradas

A parte externa do museu é maravilhosa, cheia de casas semi-enterradas. São 12 acres de sítio arqueológico. Eles escavaram as entradas das casas e, agora, as pessoas podem entrar nelas. É bem interessante ver o quanto as casas ficaram enterradas. Têm várias coisas interessantes, como uma bomba de água manual que funciona (as crianças amaram), uma casa, réplicas dos terraços, um waka (canoa māori), árvores e outras coisas.

waka

Os meninos procurando uma pista no waka – canoa de guerra māori

O lugar é incrível. Eu achei que seria mórbido, triste, escuro, mas não é. Nem de longe. A parte externa, pelo menos. É tudo bem pensado, informativo e lindo.

A gente encontrou um fantail (esse passarinho típico da NZ, que tem um rabo que se abre como um leque, da foto abaixo) e ele ficou voando ao redor da gente por uns 30 minutos, tão lindo!

fantail

O fantail mais fofo posando para a foto

A área externa tem uma rota definida, com placas. É uma caminhada fácil, plana e gostosa, que deve demorar uns 40 minutos a volta toda. Tem um bônus, a caminhada para a cachoeira de Wairere (Wairere Waterfall Trail). Demora uns 20 minutos extra e não é super fácil: é cheia de lama, escorregadia e com muitos degraus. Não é tão difícil quanto eu imaginei, e é uma caminhada deliciosa. Foi um ótimo exercício para nós e até a Coral, com seus 4 anos, fez todo o percurso sozinha – de mãos dadas nos degraus escorregadios, mas nada além disso. A cachoeira é linda e o cenário é de tirar o fôlego. Dá para ver o lago Tarawera de longe, mas não chega nem perto de ser a melhor parte da trilha.

wairere falls

A cachoeira Wairere

No rio, vimos várias trutas arcoíris e foi muito legal encontrá-las. Coral amou.

Os meninos ficaram mais interessados na caça ao tesouro. Eles precisavam procurar de verdade, e encontraram todas as pistas. No final, a Margaret deu para cada uma das crianças (apesar da Mel e da Coral não terem participado da caça ao tesouro) uma moeda de chocolate. É incrível o poder que uma gentileza inesperada tem sobre a gente. Eles ficaram muito felizes!

raibow trout river

O rio das trutas arcoíris, tinham muitas mesmo!

Para terminar, as crianças tomaram um chocolate quente, Angelo um café e eu, um chá no café. Ficamos na área externa que é coberta e nos protegeu da chuva que caiu forte naquela hora.

A gente teve uma tarde deliciosa no The Buried Village. Recomendo muito. Foi uma supresa boa para nós, que não estávamos esperando muito.

O passe familiar custa NZ$ 65 para uma família de 4 pessoas.

Pin it!

2 respostas

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] estávamos lá, visitamos a Vila Enterrada (The Buried Village). Basicamente, é uma vila que foi enterrada quando o Monte Tarawera entrou em erupção e o lago […]

  2. […] The Buried Village – é um museu que tem partes internas e externas. Conta a história de uma vila que foi enterrada pelas cinzas da explosão do Monte Tarawera. […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta