Aluguel de carro + dirigir no Brasil

Estivemos no Brasil entre outubro de 2016 e janeiro de 2017.

Naquele período, sabíamos que a gente ia precisar de um carro, já que transporte público não é barato nem muito confiável lá. E a gente ia viajar um bocado. O que a gente não sabia era se ia alugar ou comprar um carro usado. Decidimos alugar por um mês enquanto procurávamos um pra comprar e, bom… acabamos ficando com o alugado mesmo.

guarulhos sãp paulo brazil

Em Guarulhos, São Paulo – essa era uma das ruas boas

Alugamos pela Hertz Brasil. Nós pedimos um plano mensal pra eles (que não existe no site) e eles nos fizeram uma oferta boa.
No começo não tivemos muita sorte. Precisamos trocar o carro 3 vezes na primeira semana porque não estavam funcionando muito bem ou tinham um problema pequeno mas que dificultava muito a nossa vida. Já começamos a ficar com um pé atrás – além disso, os carros estavam todos bem sujos. Mas eles trocaram o carro toda vez que a gente reclamou.

Da última vez que tivemos problema, o carro simplesmente resolveu que não ia ligar e, bem, a Hertz mandou um taxi para nos buscar e um guincho para o carro quebrado. Precisamos ficar meia hora no telefone até resolverem, mas resolveram.

Fora essas vezes, foi ótimo.

Até quando viajamos para Salvador, eles nos deixaram devolver o carro aqui e pegar um lá dentro do mesmo plano. E depois, pegar outro em SP de novo.

No final das contas, a gente recomenda, sim, a Hertz. Foi a única companhia que respondia aos nossos e-mails rapidamente todas as vezes e eles não deixaram a gente na mão.

Também não tem muitos carros automáticos no Brasil, então prepare os joelhos….

sao paulo brazil

Tem muitos carros no Brasil, em qualquer hora do dia

Sobre as estradas…

As estradas brasileiras não são as melhores, mas elas melhoraram muito nos últimos anos. As rodovias que a gente usou estavam super boas (apesar dos pedágios caríssimos, variando entre R$ 2,50 aos ridículos mais de R$ 20). Já as ruas e pequenas estradas não são muito boas, e a gente encontrou umas bem perigosas, com buracos grandes bem no meio e, quando está escuro (algumas ruas nem tem iluminação), fica bem difícil de ver. É preciso tomar muito cuidado.

Têm muitos caminhões, ônibus, taxis, motos, carros e bicicletas, cavalos e vacas – e alguns deles são loucos.
Também não é muito seguro. A gente ouve todos os dias de pessoas que foram roubadas ou assaltadas de dentro do carro. Ou quando o pneu fura. Quando o trânsito está lendo. Ou quando eles param por alguma razão, como no farol vermelho.

Felizmente, não aconteceu com a gente dessa vez, e a gente teve bons momentos dirigindo por ali.

imigrantes são paulo brazil

Ficar preso no trânsito, você vai

Em 2014, no entanto, a gente estava na estrada e a Coral começou a chorar desesperadamente na cadeirinha dela. Ela tinha 2 anos, não falava muito bem e a gente teve que parar o carro. Paramos, fomos ver o que tinha acontecido e eu vi 3 homens correndo do meio do mato na nossa direção. Falei pro Angelo entrar no carro e sair. Eu só tive tempo de entrar no carro quase em cima do cadeirão com a Coral no colo e fechar a porta. Fomos até o próximo posto de gasolina assim. Por sorte, era perto.

Enquanto a gente estava saindo com o carro, os 3 caras pararam e voltaram para o meio do mato. Eles estava, definitivamente, vindo na nossa direção, e eu sou grata por não saber o que eles queriam.

Se você ficar atendo, as chances de alguma coisa acontecer diminuem. Mas você precisa ficar alerta o tempo todo.

Algumas dicas para quem pretende dirigir seriam:

  • Esteja atento 100% do tempo;
  • Se o farol está fechado, pare a alguns metros da faixa. Assim, se você perceber algum movimento estranho, pode começar a andar devagar, diminuindo as chances de ser abordado;
  • Só pare quando for necessário ou em locais seguros, como estacionamentos, postos de gasolina, etc;
  • Quando estiver parado no trânsito, feche as janelas e tranque as portas. Se não pode fechar as janelas, deixe aberto o mínimo possível;
  • Converse com os seus filhos sobre como reagir em caso de assalto ou roubo: ficar o mais próximo possível de você, fazer o que for mandado rapidamente e ouvir o que você estiver falando;
  • Mantenha itens valiosos fora de vista: celulares, jóias e bolsas não devem ficar à mostra;
  • De vez em quando, ter uma carteira ‘falsa’ é uma boa: tenha dinheiro o suficiente para não parecer que é uma carteira secundária, um cartão de crédito com limite baixo (ou um pré-pago) e o mínimo de identificação possível e, em caso de necessidade, entregue essa carteira.
  • Evite a todos os custos a hora do rush (entre 7~9 da manhã e entre 4 e 7 da noite). Sério. E, claro, evite também véspera de feriado e final de feriado.
imigrantes são paulo brazil

Amo essa. Achava sempre divertido ficar olhando os carros passando lá em cima

A gente achou que o GPS de carro não funciona muito bem na maioria das vezes, mas o Waze (aplicativo de celular) funciona. Para usar o Waze, você precisa de internet móvel – ainda caro no Brasil.

Sinalização de rua existe, mas algumas vezes não ajudam muito. Em outras, estão faltando. MAS a gente acredita que ficar perdido faz parte do processo. Só não é muito divertido ficar perdido quando já está escuro e chovendo.

É isso!

A gente não achou muito pior dirigir no Brasil, você só precisa ser cuidadoso e estar atento.

Ah, e não esqueça o cadeirão para as crianças menores de 7 anos, porque são obrigatórios e seguros. Você pode pedir na sua locadora de carros (só peça muitas vezes antes de chegar).

Você já alugou um carro fora do seu país? O que achou?

SaveSave

1 responder

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] a gente teve a sorte de encontrar a Hertz, que nos ofereceu um super pacote mensal, conseguimos ter um carro por toda a nossa […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta